Textos livro CASAS

TRABALHANDO EM CASA

Sylvio E. de Podestá

Nossas residências, como foi dito anteriormente, mudaram muito pouco em relação à morada de nossos avós, sendo a maior delas a diminuição do espaço de forma geral e da senzala de forma dramática.
Uma nova mudança anda acontecendo. Talvez tenha se iniciado com a turma do rock garagem, ocupando aquele espaço para uma atividade produtiva. Logo em seguida é o antigo quarto da empregada que se transforma em escritório, ou oficina eletro-eletrônica, ou sala de costura; a cozinha se junta ao serviço e passa a ter espaço para o congelado vendido a terceiros; doces caseiros, bordados, contabilidade e, agora, efetivamente o trabalho “on line”. Não um trabalho alternativo, mas a nossa casa começa a exigir um espaço para este trabalho como exigiu o trono da televisão.

Um computador multimídia ligado em rede; scanner e copiadora, está aí o escritório atual ex-escritório do futuro e estão aí os prestadores de serviço da nova era.

Escreve-se para jornais; faz-se projetos de engenharias e arquiteturas; simula-se esforços mecânicos em complicados cálculos; publicidade; desenho; aulas sobre todas as matérias (até música) etc. É assim que grande parte das pessoas trabalham e cada vez mais este grupo cresce; prever este espaço dentro de casa é fundamental.

Ao fazer um novo projeto ou reforma, devemos pensar sobre o assunto, e se for um apartamento, lembre-se daquela oferta de quarto reversível e transforme-o em escritório, você vai precisar. Ou seu filho.

Marcado com ,