Revista Vão Livre No.1

INFORMATIVO IAB

Intercâmbio – A coordenação de pesquisa de Vão Livra está interessada em fazer contatos e manter intercâmbio com outros centros, associações, escolas, etc. que atuem na área de divulgação e pesquisa em arquitetura e urbanismo, no Brasil e no Exterior, para troca de informações e de publicações.

Aeroporto – Conhecendo a importância científico-cultural e histórica do conjunto kárstico situado ao norte da Região Metropolitana de Belo Horizonte – municípios de Lagoa Santa, Pedro Leopoldo e Matosinhos -, o Grupo de Estudos de Meio Ambiente, IAB-MG, vem realizando estudos e pesquisas relativas às conseqüências da implantação do futuro Aeroporto Metropolitano no local. A esse respeito, o IAB vem consultando profissionais especializados em áreas relacionadas ao assunto: geomorfologia, arqueologia, espeleologia, obtendo pareceres a respeito do impacto ambiental da instalação desse equipamento na região de Confins, Município de Lagoa Santa, próximo às formações calcárias que definem o conjunto. Do ponto de vista histórico, a importância da área deve-se ao fato de ter sido inicialmente explorada pela bandeira de Fernão Dias Paes, que ali morreu no final do século XVII abrindo o caminho para a descoberta do ouro no Rio das Velhas.

A importância científico-cultural do conjunto se relaciona à descoberta de vestígios da presença do homem e de uma fauna quaternária representados por esqueletos, cerâmicas e pinturas rupestres, encontrados nos abrigos e grutas da região.

O Grupo de Estudos do Meio Ambiente IAB-MG pretende realizar no dia 10 de agosto próximo, uma reunião com professores i pesquisadores do Instituto de Geociências e Museu da História Natural da UFMG, estudiosos do conjunto kárstico, a fim de fornecer maiores informações aos colegas arquitetos sobre as características do karst e as razões das preocupações relativas á implantação do Aeroporto Metropolitano no local.

Desenvolvimento Urbano – Criou-se em Minas Gerais, o Conselho Estadual de Desenvolvimento Urbano (CEDUR) pelo decreto 19.946 de 4 de julho deste ano. Sua finalidade principal é propor a política estadual de desenvolvimento urbano, sendo de sua competência definir diretrizes, estratégia, prioridades e instrumentos, definir programas de investimentos, propor instrumentos financeiros e legislação básica, expedir normas e diretrizes, e articular-se com a COPAM (Comissão de Política Ambiental) do Estado. A aplicação dos recursos do Fundo de Desenvolvimento Urbano (Fundeurb) também estará sujeita às normas e diretrizes do CEDUR, que é presidido pelo Secretário de Estado de Planejamento e Coordenação Geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *