Categoria: educacionais

1990: Habitação Popular – A “Vila do Brás”

Arquiteto: Sylvio E. de PodestáColaboração inicial: Berenice Nogueira Santiago e Gaby AragãoLocal: Bairro do Brás, São Paulo, SPTexto: Carlos AlenquerMaquete: Paulo Roberto | Projeto: 1990Área do terreno: 6.712,00 m2 | Área: 8.700,00 m2 * 1º Prêmio em Concurso Nacional promovido pela Prefeitura de São Paulo, Governo Erundina e o IAB/SP. Lojas, roupas no varal, estacionamentos, […]

Continue a ler

1984/85: Campus FESURV

Arquitetos: Sylvio E. de Podestá e Éolo MaiaArquiteto Coordenador: Sylvio Emrich de PodestáProgramação e pré-dimensionamento: Sebastião de Oliveira LopesPedagoga: Cristina Miranda Silva AraújoLocal: Rio Verde, GOMaquete: Luiz AmarantePaisagismo: Jô VasconcellosProjeto: 1984/1885Área terreno: 3,5 alqueires No Brasil, a universidade é parte de nossa história e nada mais real do que sua atual decadência, em um momento […]

Continue a ler

1983/84: Grupo Escolar Cachoeiro do Vale

Esta escola é resultado do desenvolvimento da proposta apresentada para o Prêmio Eduardo Mendes Guimarães, desenvolvida para um terreno localizado em bairro periférico da cidade de Timóteo, Vale do Aço, Minas Gerais.

Continue a ler

1981: Grupo Escolar para Periferias Urbanas

Aproveitando galpões desativados ou abandonados e, através de um projeto inicial de arquitetura, aberto, onde os materiais conseguidos conduziriam às soluções dos espaços necessários, prioridades…

Continue a ler
Grupo Escolar croqui

1981: Grupo Escolar em Estrutura Metálica

Simplicidade que não se confunde com esquematismos, que utiliza a cadência dos volumes, dos planos e vazios, das passarelas, dos visuais enriquecidos pelos percursos, uma escola que se exprima por si mesma, dando dimensão criadora à construção industrializada.

Continue a ler

1981: Grupo Escolar Rural

Este método construtivo utiliza o tijolo em sua plenitude, reforçando a ideia de que se pode fazer arquitetura com os elementos primeiros industrialmente dominados pelo homem: adobe, tijolos, taipas e taipas de pilão, etc.

Continue a ler

1981: Grupo escolar para cidades de médio e grande porte

Uma proposta bastante simples de um prédio grupo/escola que se incorpora no dia a dia da comunidade como um equipamento social, cívico e esportivo. Não existe hora ociosa, não se apaga a luz, não se fecham as portas.

Continue a ler

1981: Grupo Escolar Rural (platibandas)

“Penso que uma escola é um entorno de espaços onde é bom aprender. As escolas começaram com um homem embaixo de uma árvore que não sabia que era mestre discutindo sua compreensão (de um tema) com poucos que não sabiam que eram estudantes.

Continue a ler